Alguém mais se sentiu incomodado com a foto da garotinha vietnamita, vencedora, junto a outras mais, do concurso internacional de fotografia da National Geographic, em 2008? Eu não sei, mas… em mim causou estranhamento. Acho que isso se deve ao fato de que ninguém discute ética na comunicação, o limite do que devemos mostrar é muito tênue. E às vezes ficamos confusos e não sabemos mesmo até onde vai o certo e começa o errado. Alguém pode me acusar de ser uma burguesa asséptica que só que ver florzinha e coração. Não. Sou fã do realismo e do grotesco nas fotografias, mas prefiro quando isso vem num tom de ironia ou de verdade desvelada, como Diane Arbus fazia tão bem, em suas fotos, que eram composições também. Eu não gostei de ver a menininha tão exposta e vulnerável, com essa tiara e espelhinho, que a coloca num contraste de beleza ou numa suposta expectativa de reparação. Primeiro, por que não dá para saber ao certo como os acessórios caíram nas mãos dela. O fato de ela ser uma criança também conta muito, a orientação, no Brasil, com o ECA, é não mostrar o rosto de crianças em situação de risco ou vulnerabilidade. Se fosse um adulto não teria o mesmo impacto, pois a foto perderia toda a fofice, que é seu grande atrativo. Não sei. Acho que intenção foi boa, mas…não gostei. Claro que posso estar sendo sisuda…

É que sou meio hesitante com essas coisas. Houve todo um movimento para se impor um jornalismo que filtrasse fotos de mutilações e cadáveres divulgadas pelos meios de comunicação.Mas, ultimamente, parece que isto voltou a emplacar, inclusive nos grandes veículos. Uma vez eu quase saí no tapa com um editor que queria (e publicou) a foto de um garoto de 8 anos num caixão, em seu velório, na capa do jornal. Havia o risco de uma epidemia de cólera na cidade e o menino foi a primeira vítima fatal. Em que essa informação visual mudaria a vida das pessoas? Em nada, né. Era só um recurso perverso para atrair atenção e vender jornal. Claro, a foto da menininha comove, choca e enternece e não está no mesmo patamar de crueldade que este outro exemplo. Mesmo assim, sinto vontade de protegê-la.

Anúncios

2 Comentários

  1. Concordo com tudo, preta. Acho desnecessárias certas coisas.

  2. Daiany, só agora abri a foto, depois que comentou, não havia visto. menina, é chocante, parece deboche. A menina toda deformada por queimaduras e com tiara de Barbie? é barbie ou outra.
    Ele parece intrigada, nunca havia visto aquelas coisas? lembra um índio ao se deparar com uma espelho, mas é mto pior.
    Quem deu estes apetrechos para ela? há uma tesoura cirúrgica atrás dela- chocante.


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s